são quase meia noite e até agora nada

tuesday: descobriu que são doze planetas em terra orbitando contra os desejos aquarianos. around 9pm: “o destino ecoando um menino e uma menina e um cachorro dando sentido e todos eles muito felizes com dinheiro em cima da carta de peixes.” a mulher sábia continuou: “é urano na casa oito.” de imediato um arrepio que vinha da nuca até o umbigo tomou conta da sala e do mal estar. ali os dois -estares- ainda que meio brigados -a sala e o mal- respiravam o tal sonho do gozo. do orgasmo. dos tremeliques. mas não durou muito o devaneio. enquanto isso no nono andar: conversavam as opostas constelações de leão e aquário. cada uma com seu monólogo pronto sobre a vontade de tornar a lua uma pessoa; the moon; moonzito; que será uma criança vinda do futuro e saberá de cor todas as histórias da natureza e da falta dela. contará aos seus amigos sobre a selva de pedras onde viviam suas duas mães quando decidiram dar-lhe a vida em forma próxima e tangível. a fumaça do cigarro leva o som do pedido até às nuvens: pedimos por uma criança que era a lua e para vir ao mundo aos quatros braços de um amor feminino. depois disso muitas perguntas: como será o tempo do universo. em medidas diferentes. claro. óbvio. mas isso não questiono. nem eu. demora. às vezes não. diz que em seis meses o santo resolve. quem acredita que não tem que acreditar em santo que se foda. é. ainda tuesday: assistia de rabo de olho o dobrar das roupas com cuidado. o amor tirando cada etiqueta. aquele barulhinho desgraçado. sexy. analisava o amor da vida organizar o espaço compartilhado e coçava bastante a perna da tatuagem que há anos não sarou e pensava -puta que pariu- oh my god quanta coisa que não fiz. nem farei. do nada um pensamento outro; aquele do fundo da nuca; da parte do cérebro que não se sabe se sente ou se pensa ou se manda comando de siririca; muito conhecido também como paranóia. um que fala das flores. das flores que caíram do deck de cartas de baralho cigano sendo embaralhadas. escapuliram. voaram. vupt. assim. como resposta do vento. uma distração na matrix. a resposta em segundos. as flores como resposta para será que. pois por que não. gostaria de escrever sobre isso.

2 thoughts on “são quase meia noite e até agora nada

  1. Toda vez isso cara, eu já tava isso 🤏🏻 aqui de chorar por vários pensamentos da cabeça e aí eu leio isso, desabei em choro.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s